Internação Voluntária

As drogas atuam no sistema nervoso central, alterando os sentidos físicos e emocionais do dependente químico, principalmente as drogas consideradas como psicoativas. As drogas são conhecidas desde o início da civilização, e antes eram utilizadas por ritos religiosos, causando desequilíbrios no metabolismo.

A dependência química é uma doença muito complexa e precisa de tratamento especializado, por isso os pacientes que buscam internação voluntária, e buscam nela uma grande possibilidade de encontrar a cura do vício, pois decidiram por si próprios a buscarem ajuda em clínicas especializadas para o tratamento.

Sabemos que não é fácil se livrar da dependência química e o tratamento pode ser um pouco demorado, com fases e processos que podem ser dolorosos, mas é a única maneira que o dependente precisa para se livrar do vício.

O fato é que, com o crescimento de usuários de drogas, cresce também o número de pessoas que buscam por clínicas de reabilitação.

O problema hoje encontrado pelo governo, sociedade e famílias é lidar com usuários que não aceitam ajuda e que seu estágio de consumo já está gerando um mal para todos a sua volta, deixando todos também sem fazer o que fazer e como agir.

O crack por exemplo age de maneira tão agressiva no corpo que não permite que o usuário entenda a gravidade da situação, e o quanto seu comportamento pode ser nocivo para ele mesmo e para os outros.

Alguns usuários percebem que a situação já fugiu do controle e optam por se internar em uma clínica de recuperação, voluntariamente.

A diferença entre esse tipo de internação e as outras é que essa ocorre por vontade própria do paciente e a outra não.

Mas não é tão simples quanto parece.

Na internação voluntária, o paciente assina uma declaração onde ele dá ciência que será internado em uma clínica de dependência química, de acordo com a sua vontade. Porém essa internação pode ser recomendada por um médico também.

Tratamento

Nem todo usuário precisa se internar para fazer o tratamento, mas muitos optam pela internação para se afastar da convivência com outros usuários e também de lugares que o levam a usar drogas.

Por outro lado, os parentes também acabam se sentindo mais seguros com a internação, pois dentro das clínicas há uma estrutura e uma equipe pronta para ajudar no que for necessário.

É preciso avaliar, de acordo com cada caso, qual a melhor opção. Nenhum tratamento tem como objetivo eliminar apenas o uso da droga, mas restabelecer o convívio do paciente com a sociedade.

Assim, a internação é uma forma de fazer o tratamento de uma maneira mais leve, pois em uma clínica, ele pode se habituar mais ao convívio com outras pessoas, sem ser um perigo para ninguém, ao mesmo tempo que recebe ajuda e orientação.

Na internação voluntária, o próprio usuário admite que possui um problema e está disposto a procurar e receber ajuda para contorná-lo.

O início do tratamento sempre é difícil por conta das fases de desintoxicação, terapia, mas no caso da internação voluntária o usuário está mais aberto a passar por todas essas fases, mesmo que sejam difíceis.

Mas, e se o paciente desistir de realizar o tratamento, como proceder?

Para esses casos nossas clínicas de recuperação contam com o suporte especializado de equipes de remoção que atuam 24 horas por dia realizando o procedimento de remoção para casos de dependência química, alcoolisno, compulões e transtornos psiquiátricos,

Conheça nossa internação involuntária e como funciona nossa clínica de recuperação involuntária para dependentes químicos.

Formulário de Contato

Ou

Blog

Ao escolher uma clínica de reabilitação, há muitos fatores a serem considerados. Primeiro, é importante avaliar a qualid...
A preocupação com o bem-estar dos jovens nunca foi tão relevante quanto atualmente, especialmente quando o assunto é o u...
No mundo atual, o uso de cogumelos psilocibina merece estudo. É crucial entender o abuso dessas substâncias psicoativas....